2011-10-04

POLITEMPORAL


Nesta desordem termodinâmica

fulgurações de relâmpagos

provocaste.



Fenómeno espantoso

a criar a pequena flor

nos fogos do inferno

mostrava me o teu ser

concebido

olhos sem dor

ser o verde e a luz

que te envolve

o vento a varrer tudo

dos muros

 nosso espaço...

o amor a escorrer melancolia

nosso silêncio repercutindo

nas paredes internas dos

corpos...


Olhar de perto

nossos interiores.