2011-06-03

O Verme "Gasosa"



Rasgar-te-ei os glúteos patéticos à chibatada, a fazer correr sangue!


Que corra à farta como as diarreias das crianças.


Farei um voo começo do alto do Imbondeiro


chocalhando o pais encornado e burlado


pela putrefacta usura instrumentalizadora


uma chulice profissional nos sem instrução.


Desprezíveis actores do logro quotidiano


o verme “gasosa”, desastrado elefante político


que se nos insinuou


lavra já nas poeiras dos recônditos e paupérrimos bairros


a intermitente luz eléctrica, a água veneno a matar lentamente


um desespero desesperantemente desesperante.

2 comentários:

Fatima disse...

Fiquei sem palavras.
Bjs.

Flora Vasconcelos . disse...

Cuida-te . A eficácia depende da inteligência , não depende da indignação . Esta é a era globalizada . Também o terrorismo é global .

Não sei escrever neste lugar . Provavelmente nada chegará aí .