2008-09-26

Incerto Vulcão



Sobre o flanco ocidental da crista média Atlântica,
situo me formado por lufos sobrepostos de basalto
resultado de uma fase vulcânica submarina explosiva.
A teu pedido
Origino me um grande cone cujo topo se abateu,
formando uma caldeira,
teu desejo.
O Grande cone ficou sujeito ao trabalho de abrasão
que originou desmoronamentos e escarpas a oeste e a leste…
nas tuas mãos.
No interior da cratera há cones escoriáceos
que não excedem o desejo, teu pedido e tuas mãos…
Escarlate é a cor.

2008-09-17

~~~~~~?)


Olhei
a alva vertente
do umbigo.
Há várias cores
nos nossos umbigos.
Acompanham nos sempre.
Fidelização bastante amorosa
ritualizados , são ,
nossos desencontros
à mesa
em luz de vela romântica,
pendentes as máscaras,
na Boca de Cena,
representam nos
no virtual teatro.
Passo.

2008-09-11

MARTA PLANTIER




É um castigo?
Nem ao vivo nem na voz te vejo… podia ter um cd teu com o que cantas agora…
Do lado comercial não há esperança, pois estão cegos e surdos : não te reconhecem a Arte.
Das vezes que te vi e ouvi deste me muito, fiquei em dívida, e agora que editei um livro ,gostaria de to oferecer. É assim um grito para a blogesfera ( não sei onde habitas) portanto a única forma de te “falar”.
Dar –te um exemplo ( nem paternalista nem professoral) somente como admirador da tua arte no sentido de que podemos fugir dos desígnios dos circuitos comerciais, produzindo e divulgando nós próprios as nossas obras.
Não para o “sucesso” ou “riqueza” mas como forma de preservar para documento, os momentos sublimes que tens nas tuas performances.
Qualquer computador aceita passivamente uma compilação, há o mp3, etc.
O livro que te quero oferecer para leitura, precisa de um endereço, para chegar a ti.
Aguardamos.

Kim

2008-09-04

Implosão


Macieza ácida
bem balanceada
vórtice maligno
frutos negros
maceração
suspensos no isolamento de nós
entre dentes seguro o mamilo
no seio do corpo.

Arranho me a libido
estiletes cravados
sádica tendência
sofrimento.
Fado-me, enfado.

A cosmologia de teu falar
coloca me no centro
Universo.

Tua mão em concha
acalora me,
o glaciar frio
sentimentos
prepara me
caminho,
implosão.