2008-02-09

INCURÁVEL GUERREIRO

…não sou sempre

um impulso para a luz…
Tenho poder de assimilação,
trepidante ritmo de crescimento,
arte de orientação,
conquisto o espaço
num processo de defesa
instrumento de acção vital
diferencio me da flor,
no meu modo de alimentação,
logo não sou imóvel
no ritmo
industrioso da natureza,
não vegeto.
Vegetativo , putativo , rejeito.
Não conheço o fracasso,
acordo
todos os dias com a vida,
retumbantemente
evidencio sucessos.
Faço simples,
uso
simplesmente…
a lei interna da minha actividade…

2008-02-02

Exíguo Horizonte


Belas são as tumbas, noturnas ou não.

Também Medusa enfeitiça no horror e beleza. Ora bem, um Satanás humanizado terá ou não uma beleza cintilante?

E aquele Pai de família que fabrica uma bala, que matará a Mãe indefesa e inocente, a milhares de kilómetros , é duma fosca beleza?

Julgamos sempre tudo pelo nosso exíguo horizonte. Somos assim como, um Arcanjo arruinado num obscurecido sucesso. É verdade sim, o Fogo tem uma imagem inquietante na fogueira das bruxas, a bela cigana Açucena perece alegremente.

Rodeados de esbirros, genomas sintéticos e enseminações artificiais , somos O Caminho ou O Penhasco ?

Portanto ao duplo movimento do erotismo fascinante, deslizando nos poderes da Noite junto lhe a vontade de não me deixar morrer de fome, mesmo tendo como LUA e Testemunho o brilho pálido.

Descarrego me orgásticamente na teórica antítese do Sublime e deixo minha mão ser banhada no vai e vem das águas.

Acalmo me.